14 de setembro de 2010

São desta opinião??

Não sei se quem me lê partilha desta opinião, mas já ando um pouco cansada do discurso, aproveitem enquanto podem.
Vou-me tentar explicar melhor,
Já me aconteceu estar na conversa sobre sair com amigos, ir a uma esplanada ou mesmo ao ginásio e me dizem, aproveita enquanto podes, depois do bebé nascer esquece.
Ou ainda hoje, ontem o R foi treinar com amigos e hoje veio a mesma conversa dum amigo nosso, aproveita enquanto podes.
Mas que raio de mentalidades são estas???
No tempo da outra senhora é que a mulher tinha de fazer tudo em casa e tratar dos filhos enquanto o marido nadava no bem bom, as coisas agora são partilhadas, logo sobra tempo para muitas mais coisas.
Não é por irmos ter um filho/a que vamos deixar de ter amigos, vida social, ou tempo para nós próprios.
É certo que muita coisa muda, mas tem de existir adaptação, e felizmente tanto eu como o R valorizamos os nossos amigos, o tempo que passamos com eles, e os tempos que passamos a dois, por isso o esforço vai se de ambos para que tudo continue como agora, e temos uma vantagem alguns já têm filhos, logo fica mais fácil-
Depois há outra coisa que não entendo, são aquelas pessoas que têm os miúdos, ás vezes até mais que um, mas depois como não têm paciência despejam-nos em qualquer lugar para não terem de os aturar nem abdicar das saídas.
Não percebo, um,a vez por outra, para se ter um momento ou uma saída para namorar até entendo, agora sistemático???
Pior ainda é quando dizem a boca cheia que desde que são pais que estão presos por causa da criança, ridículos.
Não querem ser pais não tenham as crianças, agora não os culpem por não estarem preparados para assumir essa responsabilidade.
Eu já disse, para onde for a minha criança vai, se tiver de vir mais cedo venho, e não me vou chatear por isso.
Estou em casa duns amigos, chega a hora de dormir dorme lá, depois faz-se a troca, se se habituarem a dormir em qualquer lado vai ser muito mais fácil para todos.
A teoria eu já tenho, depois é só por em prática.

9 comentários:

Brandie disse...

A propósito deste tema, este fim-de-semana uma colega minha (mamã recente) me dizia que se sentia excluída de jantares e saídas por ter a filha. E realmente tem a sua razão, achamos sempre que não vão poder ir, e que se puderem levam a filha o que já nos limita no que queremos fazer.
No global, vejo exemplos de tudo: os que não têm vida social, os que a têm ocasionalmente e os que se esquecem que têm filhos.

Sara* disse...

Brandie é exatamente isso que quero dizer, quando digo que se tiver de sair mais cedo paciência, mas deixar de convidar as pessoas por terem tido filhos acho mau, a menos que seja daquelas crianças que só chora loll, tou a brincar.
Mas tal como referi, tenho as pessoas com quem costumo estar têm crianças pequenas, logo os programas já são feitos a medida :)

Nocas disse...

Sara, a vida muda! Mas não é necessário exagerar...

Confesso que nos 1ºs meses da Madalena não fomos almoçar/jantar a restaurantes, mas por opção nossa. Assim como ir passear para os centros comercias com crianças com 1mês de vida ou até menos.
Mas não ficámos enclausurados em casa, nem desligados do mundo.

Hoje já nos acompanha em tudo, excepto quando vamos ao cinema e brevemente ao concerto dos U2 (acho injusto não poder ir tb :D)

Beijinhos

Li disse...

Sara, concordo!!

Sabemos claro que quando a realidade chegar algumas coisas vão ser diferentes do que queríamos fazer na teoria, especialmente ao inicio mas concordo contigo!

dinona disse...

Ai Sarita,

Por muito que me custe, vai ser bem diferente :-(
Eu noto por amigas minhas, que elas próprias me confessam que gostavam que fosse um pouco diferente!

Mas tudo na vida é relativo, quando for maiorzito já irão ter mais liberdade!

Petra Pink disse...

sarita, tem de se adequar as coisas e as situações, mas claro que se podem sempre arranjar estratégias alternativas... e sim não podemos deixar de viver a vida!

Bosque das Fadas disse...

Na minha 1ª gravidez tb me o diziam, a verdade é que muda mas muda para melhor:).

Eu sou da opinião que os filhos não tem que acompanhar sempre os pais, enquanto bebés é diferente, amo muito os meus filhos mas de vez enquanto o casal precisa do seu espaço a 2;)


Bejinhos

Carla disse...

Sara é uma realidade que a nossa vida muda bastante, as nossas prioridades mudam também, mas na minha opinião muda para melhor.
No ínicio quando a criança nasce somos nós proprios que nos afastamos um pouco, acho que para gozarmos o nosso momento, mas isso é no primeiro mês devido ao turbilhão de emoções que passamos.
Mas sou como tu, eu como sabes tenho duas crianças, e onde eu vou elas vão comigo, os nossos amigos se o forem como deve de ser não nos excluem, pois vão gostar de estar com eles também, como é logico se calhar em vez de jantar sempre em restaurantes, começamos a jantar em casa uns dos outros, sendo maios prático para as proprias crianças. Mas isto também depende um pouco das crianças como é lógico, pois há algumas pouco sociáveis, mas também nos cabe a nós ensiná-los desde inicio.
Mas nem te preocupes tens a teoria certa e de certeza vocês vão-se sair muito bem, vais ver.
Beijocas grandes e tudo a correr muito bem com a tua barriguinha.
Carla Santos

Saltos Altos Vermelhos disse...

Sara a vida muda claro, mas para melhor! A sabrinas tinha 3 semanas e ja foi jantar fora. Vai connosco para todo o lado. Importante fazer alguns ajustes mas nada de transcendente pelo menos para nos. Esta habituada a dormir com barulho e andar de colo em colo, essencial :)