9 de fevereiro de 2010

O nosso Governo, antes e depois da tomada de posse

ANTES DA POSSE


O nosso partido cumpre o que promete.
Só os tolos podem crer que
não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
a honestidade e a transparência são fundamentais.
para alcançar os nossos ideais
Mostraremos que é uma grande estupidez crer que
as máfias continuarão no governo, como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
a justiça social será o alvo da nossa acção.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
se possa governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termime com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
as nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos os nossos propósitos mesmo que
os recursos económicos do país se esgotem.
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.

DEPOIS DA POSSE
Basta ler o mesmo texto acima, DE BAIXO PARA CIMA

4 comentários:

omaiscomumdosmortais. disse...

Portugal não tem gente nova para trabalhar, pois a grande maioria emigra. Portugal não tem fontes de energia baratas e competitivas. Portugal não tem agricultura. Portugal não tem pescas. Portugal não tem indústria têxtil nem do calçado competitivas.
Portugal tem mais de 2 milhões de pobres. Portugal é um imenso paraíso onde a corrupção é cada vez mais e a mediocridade é favorecida, a Justiça está dominada pelo Poder Político e os seus mandarins de controlo.
A grande resposta à crise, a maneira inteligente de combater a especulação internacional contra a frágil economia portuguesa, a forma de transmitir credibilidade aos mercados internacionais é só uma, haver já uma chicotada psicológica, como se diz em futebol: O Presidente da República tem que desempenhar o seu papel, isto é tem que deixar de ser um banana, demitir o Governo; nomear de imediato outro de iniciativa presidencial; iniciar o combate à corrupção em força; baixar salários de políticos, altos quadros do Estado e das autarquias, das empresas públicas, dos governos regionais ; aprovar um Orçamento de Estado mais adequado e marcar novas eleições de forma a estabilizar a economia, fazer as reformas necessárias; parar o TGV e o Novo Aeroporto.
O pantanal tem de ser tratado.
Este Governo e Sócrates, bem como toda a linha de apoio do PS e da Maçonaria que o sustentam, têm de ser parados sob pena de vermos Portugal bater no fundo.

Bloguótico disse...

A segunda versão é mais realista que a primeira, sem dúvida... infelizmente!!!!

Só ainda não consegui perceber como este post não foi, também, objecto de censura! LOL

Petra Pink disse...

muiiiitoooo bom! muito triste e muiiiitoooo verdadeiro!

Carla disse...

Adorei!!! Muito bom mesmo