25 de novembro de 2009

Violência Não!!!!!!!

Hoje assinala-se o Dia Mundial Contra todas as Formas de Violência Contra a Mulher.
Como mulher que sou, custa-me muito pensar em todas aquelas que sofrem de violência, tanto física como psicológica (esta também deixa muitas marcas).
Só em Portugal, nos últimos dias já noticiaram 7 raparigas (salvo o erro), que foram encontradas mortas, os seus carrascos foram namorados e ex-namorados.
Muitas vezes uma mulher é vítima de violência durante muitos anos, umas vezes por ter medo de denunciar, outra para tentar dar aos filhos um nível de vida diferente (pois o marido é que trabalha), por terem medo de perder os filhos, outras por não saberem bem como será a vida dali para afrente.
É um erro pensar que estes crimes apenas acontecem nas classes mais baixas, nas chamadas famílias de bem e da classe alta, também existem, e aí não são denunciados, para não mancharem reputações, nem o nome da família, esta muitas vezes tem conhecimento e diz que a mulher tem de aguentar pois ninguém acreditaria nela.
Essa é uma questão muito importante, as mulheres não falam pois têm receio que ninguém acredite na denúncia, e depois é pior, pois o criminoso vai-se vingar.
Eu vejo a violência doméstica como um acto de cobardia e atenção entenda-se por violência doméstica tudo o que acontece do género, dentro de casa, ou numa outra relação, sejam as vitimas uma mulher, um marido, uma criança, um pai ou uma mãe, não são só as mulheres que são as vitima silenciadas.
O que me confunde são as raparigas e mulheres, que logo no inicio do namoro levam pancada física e psicológica, são proibidas de se relacionarem com quem querem, de olharem para quem quer que seja, de serem perseguidas até quando estão com os pais, e continuam nessa relação.
Muitas mulheres só tomam a iniciativa da denúncia quando a violência passa para os filhos (como quem diz, enquanto for eu tudo bem, com os meus filhos não).
Outras não chegam a tempo da denúncia, pois os seus carrascos acabam com elas primeiro.
Felizmente nunca passei por nada parecido, nem conheço quem tenha passado.
Este é um crime público e qualquer pessoa o pode denunciar.
Existem instituições que ajudam, denunciem, peçam ajuda, a vida não tem de ser vivida em escuridão e com medo.

6 comentários:

Just Me...S disse...

Assino por baixo.

Felizmente tb não conheço nenhum caso nem nunca passei por nada disso...

Há que perder o medo!!

Doce beijo

Aquae Flaviae disse...

Sara, conhecer até conheces. Vivi momentos dramáticos em casa da minha mãe. Eu, ela e o meu irmão já passámos por muito devido a este assunto, ao qual sou muito sensível... O pior é que a minha mami casou 2 vezes e os 2 casamentos acabaram da mesma forma. Não vou entrar em pormenores mas é horrível... principalmente qdo estes homens escondem os verdadeiros feitios ou os vícios que os levam à violência mais tarde...
E falar de perder o medo é fácil mas estar literalmente a "dormir" com o inimigo é um terror enexplicável...

Pipoca disse...

Infelizmente existem muitos casos ocultos.Mas não é só com as mulheres que isso acontece,com os homens também existem casos de violência.Isto acontece mais quando as pessoas são submissas. Fico triste em saber que existem situações deste tipo!

Deus ajude estas pessoas, pois merecem ser felizes !

Galo disse...

...Hoje assinala-se o Dia Mundial Contra todas as Formas de Violência Contra a Mulher....

Isso quer dizer que a partir de amanhã pode voltar tudo ao mesmo?
Esperemos que não!

MarKekas disse...

Também assino por baixo!
Já há aqui pessoas que sabem que não tenho bom feito e que há discussões em minha casa com a minha mamy, de voz alta, etc. Já tive discussões com namoradas, algumas até bem acesas.. mas nunca me passou pela cabeça e nem tive vontade de agredir (e nem fui agredido). É uma barreira que considero intransponível.. é de uma falta de respeito brutal chegar a esse ponto.. por quem agride e por quem é agredido, pois se não tomar medidas, também não se está a respeitar a si próprio.

Acho que às vezes deve ser bem complicado as pessoas agredidas denunciarem estes casos sem que a coisa seja bem calculada, devido ao que já falaram.. as pessoas podem nem acreditar. O flagrante delito é um bom método.. mas, infelizmente, por vezes a única solução é 'acabar' com o agressor antes que seja este a 'acabar' com a pessoa agredida...

ricardo disse...

Este é sem duvida uma tema mt delicado, infelizmente estas coisas continuam a acontecer e pelo q tenho visto na tv (telejornais) tem acontecido cada vez mais, felizmente nunca vivi com nenhuma situação destas mas já conheci pessoas q sim, principalmente amigas minhas q os namorados por vezes o tico e o teco passavam-se, mt triste, nesses casos q conheci por vezes ficava com a ideia que chegava a um ponto q para elas já era uma coisa normal, por mt q se goste de alguem chegar ao ponto da violencia é sinónimo que essa pessoa é desiquilibrada , e tem um problema sério, ate cheguei a ouvir ele tava bebado, e??? só por estar bebado pode bater?? infelizmente isto é um assunto q se passa por mts casas e por vezes casas q ate conhecemos mas como é obvio nem fazemos ideia e tudo parece normal e tranquilo, sinceramente devia haver mais atenção a este assunto , mais legislação, mais autoridade, mais punição para este tipo de actos, mas enfim, prefere-se dar mais importancia a outros assuntos q por vezes nao interessam para nada, é o país q vivemos...