23 de março de 2010

Ser uma prostituta da sociedade é que não

Não entendo a necessidade de certas pessoas acharem, que têm de levar a vida a agradar os outros.....
Tanto no ramo profissional como no social, acham que têm de andar sempre com vozinha de anormais e a ganhar dores nos maxilares por andarem sempre de sorrisos forçados, e gargalhadas tão rebuscadas que até já chegam depois da suposta piada.
Até são capazes de estar a ter um dia do diabo, mas quando o chefe ou alguém que supostamente acham que têm de agradar aparece, desmancham-se em sorrisos e quase que lambem o chão para os outros passarem.
Não gosto, não acho que os clientes tenham sempre razão, não acho que tenha de andar e ser como a maioria acha correcto.
Sim tenho mau feitio, mas sou eu própria, mas mais vale assim do que andar o ano inteiro mascarada duma coisa que não sou.
PS: Gosto desta mulher, acho que sempre foi ela própria e sempre cagou bem alto para as opiniões dos outros.

8 comentários:

CaRaNgO disse...

Olá.
Bem...sobre esta mulher eu tambem estou de acordo contigo,mas no que diz respeito a beleza...é muito LINDA...hehehe...Sobre o contiudo do teu post:Sim,completamente de acordo.Revejo-me nas tuas palavras,por isso tenho perdido tanto ao longo da minha vida.Sim,porque isto de sermos nós,pessoas de caracter,personalidade e honestidade,leva-nos muitas das vezes a ficar fora de possiveis proveitos que nos poderiam dar bens materiais e até posicionais.
Mas somos nós,nao é???Sabemos que nao nos vendemos e que temos e estamos em paz connosco...Somos gente,somos uma marca,somos ssres humanos com voz e com determinacao.
Os mesquinhos ignorao-nos mas os intelegentes mais tarde ou mais cedo reconhecem o nosso valor.

Beijo

Petra Pink disse...

olá Sara, concordo também.
essas pessoas que referes são os tipicos lambe botas, os sacrificadinhos, os que até deixam de almoçar para agradar ao chefe ou a alguem que directa ou indirectamente os possa beneficiar ou trazer bons frutos.
em fim e olha que são os que se safam!
mas sinceramente não tenho feitio para isso. bj

Vandinha disse...

Infelizmente vivemos numa sociedade que vive de aparências.

Se há uma pessoa que admiro muito é a artista Pink. Essa ao menos faz aquilo que realmente gosta, é ela própria e ainda diz aquilo que pensa/senta através da música.

Beijinhos***
Vandinha

Pequena Lince disse...

E a graxa que dão?????? É nausiante....

Nunca fui de dar graxa e odeio que o façam comigo, deixam-me sempre de pé atrás.

dinona disse...

Antes de mais, tenho a dizer que a Angelina Jolie é boa todos os dias.

Segundo... por a maioria ser tão falsa é que o mundo anda no degredo que anda, se fossemos mais sinceros era tudo bem melhor, mas isto sou eu que digo porque sou maluca.

Mas cá comigo não há sorrisos forçados, se não gosto de alguém não vale a pena sequer tentar. Continuo a ser bem educada mas falsidades comigo não funciona.

ricardo disse...

Infelizmente o povo portugues é bom nisso, nao ser capaz de dizer as coisas na cara e espetar umas facadinhas nas costas de vez enquando, infelizmente como axo q já tinha referido vivemos rodeados de lambe cus e lambe botas, eu por ex tenho no trabalho alguns casos mas enfim, eu sou eu msm , infelizmente por vezes nao posso dizer o q penso pq sei q iria ser prejudicado e mts vezes aí é q está o mal , mas na vida pessoal digo o q penso, nao me importo nem ligo a certas opinioes , e aceito as criticas desde q sejam construtivas e no ambito de poderem melhor algo, e toda essa gentinha de merda q tem 2 faces só á uma coisa a fazer, desprezo e indiferença...

Nocas disse...

Mas são esses seres cínicos que caem nas graças dos chefes, directores, etc!! Enfim.. que fazer?

omaiscomumdosmortais. disse...

Ao ler este post deu-me imediatamente uma enorme vontade de o comentar, mas não o fiz, preferi sair do blog com a promessa feita a mim mesmo que voltaria para o comentar quando estivesse mais bem disposto. Ora acontece que boa disposição é coisa que não reina para estas bandas assim sendo vou comentar com a certeza de que alguns filhos da mãe que eventualmente o possam ler me vão chamar alguns nomes menos simpáticos. Estou consciente dos valores e princípios éticos que caracterizam a nossa sociedade, que muitas vezes não são os que foram ditados pelas leis do princípio da existência deste planeta, e contrária até à ordem natural das coisas.
O facto de não concordar mas respeitar determinadas decisões faz parte integrante da minha liberdade pessoal que foi uma mais-valia que me trouxe a revolução e que preservo até hoje a par de outras liberdades como a liberdade política, que me confere o direito de participação pessoal na vida política, nomeadamente ao exercício dos mais elementares dos direitos. Não aceito a submissão, pode-se ser humilde e respeitar os outros sem que tenhamos que ser submissos. O meu próprio espaço, os meus direitos, as minhas necessidades, os meus valores ou as minhas preocupações defendo-as de forma honesta e não permito que outros a violem.
Não tenho o hábito de falar alto, gritar ser rude abusivo ou sarcástico, não costumo impor as minhas ideias sentimentos ou necessidades de forma agressiva. Não utilizo termos como; “ faz o que eu digo, não faças o que eu faço” ou “Isto é o que eu quero; o que tu queres é de menor importância.”
Por tudo isto e porque sempre fui capaz de manter um grande equilíbrio emocional, muita transparência nas minhas acções, porque sempre me pautei por condutas ou atitudes agindo sempre de modo profissional e imparcial nunca tendo sido levado a agir de forma tendenciosa, também não admito que os novos e velhos parasitas da sociedade o façam comigo. Vivemos num país cercados de gente mediocre e isto começa a mexer comigo.
Estou farto de cretinos.
Estou farto de gente menor.
Estou farto de mentecaptos.
Estou farto de cobardes.
Trabalho num sitio hediondo, olho á minha volta e só vejo gente que não presta, gente malvada que estão sempre á espera que alguma coisa lhe escorra para o papo, têm que se alimentar mas não sabem de quê ou de quem são como abutres que até a carne podre lhe sabe bem. Bom sara desculpa lá este meu desabafo e este já longo comentário apesar de muito mais ter para escrever acerca desta merda de gente que nos rodeia.